IE Not suppported

Sorry, but Internet Explorer is no longer supported.

For the best D2L.com experience, it's important to use a modern browser.

To view the D2L.com website, please download another browser such as Google Chrome or Mozilla Firefox.

Como melhorar a experiência de aprendizagem no ensino online?

  • 5 min para ler

Entenda como melhorar a experiência de aprendizagem dos alunos no ensino online e os benefícios de investir na satisfação dos seus estudantes.

Não é uma grande novidade que o mercado da educação tem passado por profundas mudanças nos últimos anos, especialmente com a ascensão do ensino online. Por essa razão, as instituições estão investindo em novas maneiras de valorizar a experiência de aprendizagem dos seus alunos.

Entendemos que não somente os processos mudaram, mas também o perfil dos próprios estudantes. Eles estão mais exigentes, dinâmicos, flexíveis e exigentes. As novas gerações que estão chegando nas instituições são mais ávidas por tecnologia e fluxos de aprendizagem diferenciados.

Por outro lado, mesmo diante do cenário de insegurança, temos acompanhado um aumento exponencial da demanda por capacitação.

Para se ter ideia, uma pesquisa da Salesforce nos revela que 57% dos brasileiros estão planejando embarcar nos estudos e obter outra formação. Além disso, 71% dos respondentes estão mais interessados na modalidade EAD desde o começo da pandemia.

Diante disso, as instituições precisam se preparar e fornecer aos seus estudantes não apenas cursos qualificados, mas também uma boa vivência dos estudos, suporte adequado e todo o apoio durante esse “novo normal”, especialmente daqueles que estavam mais habituados ao ensino presencial.

Para tal, a experiência de aprendizagem cumpre um papel essencial no relacionamento das instituições de ensino com seus alunos. Entenda o que é esse indicador, importância e como implementá-lo.

Veja também: Retenção de alunos no ensino superior: como ajudar na rotina de estudos no EAD

Afinal, o que é a experiência de aprendizagem?

De maneira geral, a experiência de aprendizagem está relacionada com a maneira como o aluno enxerga e se comunica com a instituição, assim como a sua satisfação com os fluxos internos, processos de ensino, conteúdos e outros fatores.

Essa vivência está relacionada não somente com o que acontece durante as aulas, mas também fora dela, como a facilidade de interação com alunos e professores, simplicidade em tirar dúvidas, acesso aos recursos necessários e uso de tecnologias apropriadas.

É importante ressaltar que a experiência de aprendizagem deve ser uma das esferas do sucesso do aluno. O que isso significa? A sua instituição é feita de diversos departamentos e é importante que todos eles atuem ativamente em prol do aluno, como secretaria, coordenadoria, financeiro e outros.

Você pode se interessar: Aprendizagem online: como minimizar os impactos da pandemia na saúde mental de alunos e professores?

Qual é a importância de melhorar a experiência do aluno no ensino online?

Dentre os principais impactos de melhorar a experiência do aluno no EAD estão:

Aumenta o engajamento do aluno 

Vamos imaginar juntos: quando o aluno não está contente com as aulas, modos de ensino, conteúdos dispostos ou, até mesmo, com a atuação do professor de alguma disciplina, qual é o primeiro indício?

Isso mesmo, a falta de engajamento. Nesses casos, o estudante, simplesmente, se torna menos presente nas aulas, não faz as atividades e não interage. Esse é um indicador fortíssimo de uma possível evasão.

Ao valorizar a experiência do aluno, a instituição consegue propor um processo de ensino que seja atraente ao matriculado e, mesmo se ele apresentar sinais de frustração, isso se torna mais fácil de identificar e reverter.

Facilita a adequação aos cursos online

Como citado, o EAD vinha caminhando a passos lentos e, de uma hora para outra, se tornou a única opção dos estudantes espalhados pelo mundo. 

No entanto, com mais de um ano desde o início da pandemia, era esperado que os alunos estivessem mais familiarizados com as tecnologias online, certo? Mas não é bem assim. 

Infelizmente, essa adesão à educação a distância não foi uniforme para todos e ainda enfrenta desafios, grande parte deles pautado nas desigualdades sociais e tecnológicas.

Diante disso, já temos alunos em diversos graus de adaptação e, como gestores educacionais, devemos considerar isso. Por essa razão, ao garantir a experiência do estudante, também vamos proporcionar um fluxo de ensino personalizado e que esteja adequado às facilidades ou dificuldades de cada estudante.

Desse modo, atuaremos ativamente para facilitar a adaptação do nosso aluno ao universo online, garantindo todo o suporte que precisam.

Mais lidos: Literacia Digital: um guia completo

Redução da taxa de evasão

Um estudo da Unicamp nos revela que o engajamento dos alunos nos cursos de ensino superior pode maximizar a permanência do estudante, assim como garantir a conclusão do curso.

Lembra-se que falamos sobre o engajamento? Pois bem, ao promover um processo mais adequado, é possível aumentar a satisfação do estudante e, com isso, reduzir as chances de desistências.

Melhora a imagem da sua instituição

Por fim, valorizar a experiência do aluno no EAD pode ser extremamente positiva para a imagem da instituição, especialmente no cenário em que a educação a distância ainda é tão pouco explorada no Brasil.

Isso não apenas maximiza os resultados internos, mas também atrai novos alunos, tornando os retornos financeiros palpáveis.

Como melhorar a experiência de aprendizagem no ensino online?

Para melhorar a experiência de aprendizagem no ensino online, algumas iniciativas são fundamentais, como:

Adeque a preparação das aulas à realidade do estudante

Como visto, muitas instituições acabam perdendo matrículas e aumentando a taxa de evasão porque não conseguem adequar o conteúdo das aulas à realidade do estudante.

Por exemplo, alunos de graduação possuem vivências e expectativas diferentes de estudantes da pós, mestrado ou doutorado, certo?

Não faz sentido produzir o mesmo tipo de material para todos esses perfis de alunos ou, ainda, não considerar dificuldades particulares que eles apresentem (como necessidade de plataformas responsivas ou flexibilidade).

Nesse cenário, é preciso levantar informações acerca dos estudantes e fazer um planejamento robusto para cada turma, definindo não somente a construção dos materiais, mas também os tipos de conteúdos utilizados, recursos e meios de avaliação. 

Aqui é válido reforçar que, mesmo após a implementação do EAD, é preciso analisar a aceitação dos alunos e acompanhar constantemente a satisfação deles.

Leia mais: Quais as diferenças do perfil do aluno de EAD e presencial?

Adote metodologias ativas

Outro ponto essencial quando falamos a respeito de experiência de aprendizagem é a adoção de metodologias ativas. Na prática, essas iniciativas consistem em estratégias para engajar os alunos nas aulas e facilitar a absorção dos conteúdos.

Dentre as principais metodologias, podemos citar:

  • Sala de aula invertida: caracterizada pela mudança no ponto central do aluno nas aulas, essa metodologia visa promover mais autonomia do estudante e maximizar a interação durante o processo de aprendizagem;
  • Gamificação: metodologia que une conceitos de jogos ao processo de educação, contando com rankings, pontuações e outras iniciativas que desafiam os alunos;
  • EBC (Ensino Baseado em Competências): esse método é caracterizado pelo desenvolvimento do aluno com base nas habilidades e conhecimentos já adquiridos, permitindo conclusão do curso no tempo do aluno.

Não deixe a avaliação de desempenho do aluno de lado

A avaliação de desempenho é uma das principais “armas” das instituições que desejam potencializar a experiência de aprendizagem de seus alunos.

Isso porque, com um monitoramento efetivo, pode-se identificar sinais de possíveis evasões, como poucos acessos na plataforma, baixo engajamento nas aulas, problemas nas mensalidades ou outros indicativos.

Além disso, ao analisar o desempenho do aluno, as instituições conseguem prestar um suporte aprimorado em cenários de dificuldades em acompanhar as aulas.

Você pode se interessar: Ensino no pós-pandemia: tecnologias digitais para uma aprendizagem ativa e inovadora

Adquira tecnologias apropriadas

Por fim, não podemos falar a respeito de experiência de aprendizagem no ensino online sem citar a importância de adotar tecnologias apropriadas, que permitam fácil adequação tanto dos professores quanto dos alunos.

A plataforma Brightspace, sistema de gestão da aprendizagem desenvolvido pela D2L, permite a criação de cursos e treinamentos, apoiando o ensino a distância ou híbrido.

Contando com um design intuitivo e responsivo, a plataforma viabiliza acesso por qualquer dispositivo e possui ferramentas inovadoras de monitoramento, otimizando o trabalho dos professores e maximizando a satisfação dos alunos.

Desse modo, garantimos às instituições ganhos como:

  • Aumento do engajamento dos estudantes;
  • Retenção de matrículas;
  • Redução de custos;
  • Eficiência em todo o processo de aprendizagem;
  • Melhorias na atuação dos gestores educacionais;
  • Preparação para as demandas do futuro.

Deseja saber mais? Acesse agora mesmo e converse com um de nossos representantes.

Fique por dentro Inscreva-Se

    Cadastre-se já

    Educadores e treinadores recebem nossas dicas e melhores práticas todo o mês.

    Por favor, preencha o campo obrigatório.
    O número de telefone deve ser um número válido.

    Você está inscrito! Obrigado por inscrever-se.

    Um e-mail de confirmação será enviado para você a qualquer momento. Caso não veja, dê uma olhada na sua caixa de spam.

    Inscreva-se no nosso blog

    Educadores e treinadores recebem nossas dicas e melhores práticas todo o mês.

    Cadastrar