Literacia Digital: um guia completo | D2L Brasil
IE Not suppported

Sorry, but Internet Explorer is no longer supported.

For the best D2L.com experience, it's important to use a modern browser.

To view the D2L.com website, please download another browser such as Google Chrome or Mozilla Firefox.

Literacia Digital: um guia completo

  • 7 min para ler

A literacia digital é um conjunto de competências que facilita o processo de inclusão de um indivíduo no contexto moderno em que vivemos. Leia o artigo completo sobre este assunto.

Ao decorrer da história, temos presenciado o surgimento e crescimento das novas tecnologias. No geral, todas as esferas sociais e econômicas vêm se rendendo à chamada “Era 4.0”, o que tem acirrado as discussões acerca da literacia digital no mundo educacional.

Sabemos que, no momento atual, a tecnologia faz parte do cotidiano da população, especialmente neste período de pandemia. Um exemplo foi a virtualização das empresas em decorrência do isolamento social e a necessidade de home office, que inspirou também outras mudanças nos hábitos de consumo, como o aumento das compras online.

Em todo esse cenário, cada vez mais pessoas têm atuado por meio de ferramentas digitais e a estimativa é que, até 2025, 52% das atividades operacionais sejam realizadas por máquinas ou softwares, segundo a Mckinsey.

Isso significa que o mundo não precisa apenas aprender a lidar com as tecnologias, mas também a desenvolver habilidades que máquina nenhuma é capaz de fazer, como o pensamento crítico, consciência social, solução de problemas e comunicação.

Nesse sentido, a literacia digital desempenha um papel fundamental na formação de indivíduos que carregam consigo as competências necessárias para se relacionarem com o mundo digital. Confira abaixo o que é e a importância dessa iniciativa.

O que é a Literacia Digital?

De maneira geral, a literacia digital pode ser entendida como “alfabetização digital”. Ou seja, trata-se da capacidade do indivíduo de utilizar as ferramentas tecnológicas de modo eficaz.

Com isso, não basta que a pessoa saiba o que são esses recursos, mas sim consiga usá-los de maneira proveitosa de acordo com o seu cotidiano.

Para que a literacia digital seja colocada em prática, o aluno deve entender as novas ferramentas criticamente, compreendendo os ônus e bônus dessas redes, como utilizá-las da melhor forma, consequências e as constantes mudanças.

Nesse aspecto, é importante citar que a literacia digital não deve ser valorizada apenas dentro das escolas e universidades para os alunos, mas, principalmente, na preparação dos professores e no mercado de trabalho de modo geral.

Você pode se interessar: Aprendizagem online: como minimizar os impactos da pandemia na saúde mental de alunos e professores?

Quais são as 5 grandes áreas de competências da Literacia Digital?

A literacia digital é pautada algumas bases, são elas:

1. Literacia da Informação

A internet é um poço, praticamente, infinito de informações. Para uma pesquisa em buscadores como o Google, por exemplo, encontramos centenas de respostas e possibilidades, que se estendem em artigos, vídeos, conteúdos em blog, imagens, notícias e diversos outros formatos.

Nesse sentido, a literacia da informação é aquela que visa preparar o indivíduo para lidar com todos esses dados.

Ou seja, a pessoa não deve saber apenas como usar um buscador para pesquisar algo que deseja saber, mas sim aprender a filtrar as informações obtidas, quais são as fontes confiáveis, como armazenar dados importantes, como validar informações quando se desconfia de algum dado, quais são as ferramentas complementares de pesquisas e outros processos semelhantes.

A literacia da informação chega para eliminar o tão falado analfabetismo funcional, preparando pessoas para ler, entender e criticar o conteúdo lido. O senso crítico aqui é determinante para auxiliar nas pesquisas e análises de dados.

2. Comunicação e Cidadania

O segundo ponto importante quando falamos sobre literacia digital é o senso de cidadania no mundo online. Na prática, a cidadania é a possibilidade de um cidadão, que faz parte de uma determinada comunidade (região), exercer os seus direitos e deveres civis.

Por estar inserida no mundo online, pode parecer que a internet é uma terra sem lei, porém, não é bem assim. O senso de cidadania e comunicação na literacia digital dispõe de premissas básicas para a interação e garantia de liberdade de cada usuário.

Isso significa que todos nós somos livres para pesquisar, criar e compartilhar conteúdos, o que nos coloca numa posição também de consumidores de informação.

No meio de tudo isso, é preciso valorizar aspectos como autenticidade, veracidade, respeito e empatia com o próximo, utilizando a comunicação como uma ferramenta de informação e não exclusão.

3. Criação de Conteúdos

Elencando nos tópicos anteriores, a internet não nos tornou apenas consumidores passivos de informação, mas também produtores ativos. Graças às redes sociais e às centenas de ferramentas online, qualquer pessoa é capaz de produzir e compartilhar dados.

Nesse quesito, porém, a literacia digital é sustentada por competências como criatividade e habilidades para elaboração desses materiais online, sejam eles conteúdos escritos, vídeos, áudios ou imagens.

Além disso, é fundamental compreender aspectos como direitos autorais. Como citado anteriormente, a internet possui as suas regras e os autores devem ser devidamente reconhecidos pelos seus trabalhos, independentemente de qual seja o tipo de material.

4. Segurança e Privacidade

Com a implementação da LGPD (Lei Geral de Proteção de Dados) no Brasil, cada vez mais usuários físicos e jurídicos estão discutindo e revendo suas iniciativas de privacidade e segurança.

A expansão da internet simplificou a vida de toda a sociedade, no entanto, essa facilidade também expôs pessoas como nunca vimos antes.

Isso significa que os atuais usuários precisam reforçar as iniciativas de proteção durante a navegação no mundo digital, com o objetivo de evitar roubos de dados sensíveis e, até mesmo, exposição de fotos, vídeos e informações íntimas.

Nesse cenário, os usuários da internet precisam ter responsabilidade e comprometimento com as suas ações, assim como com seus dados, criando senhas seguras e utilizando ferramentas apropriadas de privacidade.

5. Desenvolvimento de Soluções

Por fim, a literacia digital é pautada na identificação e resolução de problemas. A internet existe para resolver, todos os dias, “dificuldades”.

Precisamos de um produto novo para o cabelo? Bom, tenho certeza que um site deve estar na promoção. Estamos com dúvida em relação a um tema? Acabou de sair uma matéria sobre o assunto! Queremos aprender um novo idioma? Existem milhares de sites gratuitos que podem nos ajudar!

Com isso, a literacia digital estima que as pessoas devem, constantemente, entender quais são os impactos de suas iniciativas e como elas podem auxiliar a sociedade. Dentro das empresas, esse processo é pautado na busca de novas soluções e otimização constante.

No mundo educacional e no mercado de trabalho, trata-se de adaptabilidade; o usuário está disponível para crescer, aprender e desenvolver novas tecnologias de maneira criativa, que ajude um grupo de pessoas e auxilie no próprio crescimento dele a curto, médio e longo prazo.

Mais lidos: Tecnologias de aprendizagem: Como criar uma sala de aula baseada em dados

Vantagens da Literacia Digital

Dentre as principais vantagens da literacia digital estão:

Complementa a formação escolar

Em uma sociedade cada vez mais diversa, fortalecer os aspectos de alfabetização digital promove uma formação escolar mais completa, em que os estudantes são capazes de compreender e desenvolver soluções inovadoras em todos os níveis educacionais.

A combinação de tecnologias digitais no ambiente escolar também auxilia diretamente na equidade e inclusão digital, minimizando a exclusão e garantindo que os alunos tenham acesso a ferramentas apropriadas para o desenvolvimento.

Nesse aspecto, é necessário citar que acabar com a exclusão digital depende da junção de iniciativas privadas e públicas, assim como criação de políticas de acessibilidade e minimização das desigualdades, envolvendo todas as infraestruturas sociais.

Reduz as lacunas de habilidades no mercado de trabalho

No mercado de trabalho, a literacia digital minimiza as lacunas de habilidades, isso porque garante a constante formação profissional e o desenvolvimento de indivíduos preparados para lidarem com a nova realidade do mercado, assim como totalmente adaptáveis.

Como reflexo, as empresas conseguem atingir melhor desempenho interno, corrigindo também problemas atuais como turnover, dificuldades na transformação digital e baixo engajamento dos colaboradores.

Fortalece as soft skills

Como visto, a literacia digital é pautada em soft skills. Pensamento crítico, criatividade, adaptabilidade, comunicação, senso de comunidade e outras características permitem que as pessoas não sejam simplesmente usuárias de determinadas plataformas, mas sim consumidores ativos e criadores inteligentes.

Todo esse combo forma o que chamamos de “profissionais do futuro”. No universo educacional, teremos alunos cada vez mais engajados em promover inovação e fazer a diferença no mundo. Nas empresas, veremos cada vez mais profissionais ávidos por crescer e desenvolver novas possibilidades.

Saiba também: Reimaginando a experiência de aprendizagem no ensino superior

Literacia Digital e o modelo Híbrido de Ensino

Mas, afinal, essa alfabetização digital pode ajudar os alunos e professores no “novo normal”? Se esse questionamento ronda a sua mente, já adiantamos: sim, pode!

Sabemos que o ensino híbrido tem sido o modelo educacional mais adotado nos últimos meses e não é por acaso.

Com o avanço da vacinação, escolas e universidades têm aberto as portas aos poucos para receber os alunos, porém, deparam-se com a necessidade de garantir a segurança dos matriculados e professores.

Para tal, é necessário cumprir os protocolos sanitários e reduzir o número de pessoas no espaço.

Com isso, grande parte das instituições passaram a adotar o rodízio, com algumas aulas presenciais e outras online, o chamado hibridismo.

Nesse sentido, a literacia digital é uma ferramenta importante para orientar os alunos acerca da internet, educar a respeito dos perigos existentes no mundo online e como usar esses recursos de maneira saudável.

Além disso, essa iniciativa auxilia os alunos a proteger os seus dados, identificar informações falsas e, até mesmo, reforçar aspectos como respeito e empatia no universo digital.

Por sua vez, a literacia digital garante melhor qualidade do ensino, aumenta o engajamento dos alunos e sustenta o protagonismo do estudante nas aulas.

Conte com a D2L!

A D2L auxilia as instituições de ensino e empresas a implementarem um processo educacional inovador e prático por meio da Plataforma Brightspace.

O nosso sistema de gestão da aprendizagem é totalmente personalizável, adaptando- se às necessidades da sua instituição e alunos. Contando com ferramentas inovadoras, a Plataforma Brightspace facilita a criação de cursos online e o acompanhamento estratégico dos estudantes.

Além disso, a plataforma simplifica a adoção de metodologias ativas e a implementação da literacia digital, permitindo a criação de conteúdos para capacitação de professores e orientação dos pais, assim como desenvolvimento dos alunos em outras áreas.

Quer saber mais? Entre em contato agora mesmo e solicite uma demonstração gratuita!

Fique por dentro Inscreva-Se

Cadastre-se já

Por favor, preencha o campo obrigatório.
O número de telefone deve ser um número válido.

Obrigado por se inscrever!

Inscreva-se no nosso blog

Receba as últimas notícias e dicas de especialistas para ajudar você a aproveitar ao máximo sua plataforma de aprendizagem.

Cadastrar