Inovação na educação: rúbricas para oferecer feedback aos alunos | D2L Brasil
IE Not suppported

Sorry, but Internet Explorer is no longer supported.

For the best D2L.com experience, it's important to use a modern browser.

To view the D2L.com website, please download another browser such as Google Chrome or Mozilla Firefox.

Inovação na educação: usando rúbricas para oferecer melhores feedbacks aos alunos

  • 8 min para ler

Entenda o que são as rubricas, como elas permitem oferecer um melhor feedback aos alunos e como implementá-las pode acelerar a inovação na educação.

Com a inovação na educação e a polarização do ensino remoto, cada vez mais as instituições de ensino estão buscando maneiras de oferecer melhores feedbacks aos alunos e não é por menos.

Receber um retorno dos professores é como mágica para os estudantes, quer seja para atividades de aprendizado do dia a dia, atribuições ou, até mesmo, pequenas realizações.

Fornecer feedback detalhado e informativo ao aluno desempenha um papel importante na aprendizagem e ajuda esses matriculados a seguirem com as disciplinas com mais otimismo e responsabilidade.

Isso é especialmente verdadeiro quando seus alunos estão enfrentando circunstâncias diversas, como é o caso do momento atual marcado pela pandemia, em que dependem não apenas de uma infraestrutura tecnológica mais estável, mas também de um ambiente propício para estudos e estão lidando, em conjunto, com todo caos da crise provocada pela Covid-19.

O fato é que os alunos que recebem comentários detalhados do professor, em vez de notas isoladas nas tarefas, tendem a ter um desempenho melhor e mostrar mais interesse em tarefas de aprendizagem do que seus colegas.

Sem contexto sobre aquela determinada nota, seus alunos podem apenas ver esses números como indicadores vagos que apenas os confundem a respeito de seu desempenho na disciplina, e não trazem soluções de melhorias.

Para mudar essa realidade, as rubricas estão sendo cada vez mais utilizadas. Mas você sabe o que elas são e como essas ferramentas potencializam o aprendizado dos alunos? Continue com a sua leitura e descubra!

Você pode se interessar: Compliance Educacional: entenda o que é e a sua importância para IES

Afinal, o que são as rubricas?

De maneira prática, as rubricas são métodos de avaliação inteligentes, em que o estudante é analisado com base em uma série de critérios pré-definidos.

Com isso, cria-se um sistema de avaliação totalmente personalizado às atividades propostas aos alunos e aos objetivos esperados pelos professores.

Desse modo, um projeto em grupo, por exemplo, não será avaliado apenas pela qualidade do trabalho desenvolvido, mas também pelo cumprimento de outras regras que, por sua vez, analisam o desempenho como um todo do aluno.

Com base nesses rankings, os professores conseguem identificar as dificuldades dos estudantes com mais facilidade e, dessa forma, propor soluções de melhorias.

Leia também: Inclusão digital na pandemia: desafios em tempos de ensino online

Qual é o papel das rúbricas para a inovação na educação?

A implementação das rubricas na aprendizagem possui um papel essencial não somente no desenvolvimento dos alunos, mas também na inovação na educação. Confira:

Melhorar o acompanhamento no EAD ou ensino híbrido

O principal ponto que deve ser abordado é a melhoria no acompanhamento do estudante durante o período de educação a distância ou híbrida.

Sabemos que a pandemia ainda vem desafiando instituições e alunos na continuação das aulas. E o isolamento social, somado a todas as incertezas do momento atual, já vem provocando sentimento de solidão e, até mesmo, agravando estados psicossomáticos.

Diante disso, o uso de melhores ferramentas para avaliar os alunos é capaz de aproximar mais esses estudantes do corpo docente, facilitando o monitoramento e interação, o que aprimora a satisfação do matriculado, minimizando também a pressão acadêmica e escolar.

Alinhar as expectativas dos professores e alunos

Além disso, as rubricas promovem um processo de aprendizagem muito mais transparente. Isso significa que tanto os professores quanto os alunos estão alinhados acerca das expectativas que possuem em uma atividade ou projeto.

Ou seja, os estudantes compreendem quais são as competências ou conhecimentos que o corpo docente espera que eles desenvolvam e, com base nisso, os alunos sabem também como serão avaliados.

Facilitar os feedbacks individuais

Sabemos que uma sala de aula é composta por alunos diferentes. Isso significa lidar com estudantes que possuem também maneiras distintas de aprender.

Nesse cenário, é possível, por exemplo, ter um aluno excelente em uma determinada disciplina e que tem dificuldades em outra.

Por sua vez, quanto mais informações um professor tiver a respeito da sua sala de aula, com mais facilidade ele consegue personalizar os feedbacks individuais, ajudando os estudantes a se desenvolverem de maneira muito mais efetiva.

Fortalecer a autonomia dos estudantes

Temos falado muito por aqui a respeito do ensino do futuro, tanto em educação básica quanto no ensino superior. E uma das características mais proeminentes dos alunos do futuro é a autonomia.

O estudante não quer mais depender o tempo inteiro do professor. Ou, ainda, ter contato com um processo de aprendizagem mecanizado e pouco intrusivo. Pelo contrário, o aluno quer fazer parte de um ensino mais personalizado, porém, ter informações suficientes para se desenvolver.

Com as rubricas isso é possível. Ao repassar os feedbacks individuais, os docentes dão a chance dos estudantes buscarem por si mesmos maneiras de melhorar a performance na disciplina.

Esse tipo de iniciativa é positiva até mesmo para a vida profissional do aluno, que não somente conseguirá exprimir o máximo que pode do período de estudos, mas também sempre buscará maneiras de se aperfeiçoar.

Identificar possíveis falhas no processo de aprendizagem

Por fim, é possível identificar possíveis falhas no processo de aprendizagem por meio das rubricas. Ao monitorar o desempenho do estudante, as instituições também podem avaliar outros aspectos do fluxo de ensino, assim como ter feedbacks dos próprios alunos.

Desse modo, pode-se implementar constantes melhorias na instituição, característica que, inclusive, acelera a inovação na educação.

Leia também: Como motivar os alunos para a aprendizagem no ensino superior pós-pandemia?

Quais são os tipos de rubricas existentes na plataforma Brightspace

Com a nossa plataforma Brightspace, sistema de gestão de aprendizagem da D2L, a sua instituição consegue implementar dois tipos de rubricas, são elas:

Rubricas Holísticas

As rubricas holísticas são úteis quando você precisa avaliar seus alunos com base em um único critério, como uma porcentagem ou um método de pontuação pautado somente em um tipo de projeto.

Este tipo de rubrica o ajudará a avaliar o desempenho geral de um aluno em uma atividade ou módulo, analisando também níveis de desempenho predefinidos.

Rubricas Analíticas

As rubricas analíticas são úteis quando você precisa avaliar seus alunos com base em vários critérios, como diferentes atividades ou avaliações dentro de um módulo.

Com este tipo de rubrica, você pode anexar padrões de sua jurisdição e usar níveis de desempenho e regras de avaliação.

Você pode então atribuir valores aos critérios e medir a realização geral, totalizando essas informações em uma rubrica específica.

Se você deseja fornecer um feedback mais abrangente aos seus alunos, pode incluir várias rubricas em uma única tarefa. Você também pode definir uma rubrica de pontuação padrão e, até mesmo, anexar várias rubricas relacionadas a essa atribuição específica.

Mais lidos: Quais as diferenças do perfil do aluno de EAD e presencial?

Como implementar as rubricas e garantir inovação na educação?

A necessidade de fornecer feedback significativo apresenta uma questão desafiadora:

Como você pode implementar práticas recomendadas de feedback do aluno que sejam consistentes, eficientes e de suporte?

Para implementar a avaliação por meio de rubricas, é preciso definir algumas informações acerca da sua própria disciplina, como:

  • Conteúdos dispostos;
  • Metodologias utilizadas;
  • Objetivos de aprendizagem do aluno;
  • Recursos usados;
  • Formas de avaliação.

Nesse último tópico, por sua vez, é crucial elencar alguns critérios de avaliação e as notas concernentes a essas regras definidas. Com isso, as rubricas devem analisar o nível de desempenho dos alunos nas atividades ou projetos propostos.

Mas, afinal, como essas iniciativas aceleram a inovação na educação?  A resposta pode ser encontrada na ferramenta Rubrics da Plataforma Brightspace.

No Brightspace, você pode criar rubricas online robustas, que promovem o aprendizado do aluno, simplificam as correções das atividades realizadas pelos estudantes e economizam tempo no processo de avaliação.

Usando um editor embutido para anexar vídeos, imagens, materiais do curso ou, até mesmo, sua própria gravação, você pode tornar seu feedback mais interativo para os alunos em salas de aula tradicionais e ambientes de ensino à distância, assim como na educação híbrida.

O sistema de gestão da aprendizagem da D2L é completo e viabiliza a criação de cursos no ambiente digital. Além das rubricas, a Plataforma Brightspace permite a implementação de metodologias ativas e viabiliza a personalização do ensino.

Contando com um ambiente de aprendizagem responsivo e totalmente intuitivo, a Brightspace pode ser usada tanto em ambientes da web, quanto em dispositivos móveis, promovendo aos alunos flexibilidade e dinamismo nos estudos.

Quer saber mais? Acesse agora mesmo e solicite uma demonstração gratuita!

Fique por dentro Inscreva-Se

Cadastre-se já

Por favor, preencha o campo obrigatório.
O número de telefone deve ser um número válido.

Obrigado por se inscrever!

Inscreva-se no nosso blog

Receba as últimas notícias e dicas de especialistas para ajudar você a aproveitar ao máximo sua plataforma de aprendizagem.

Cadastrar