IE Not suppported

Sorry, but Internet Explorer is no longer supported.

For the best D2L.com experience, it's important to use a modern browser.

To view the D2L.com website, please download another browser such as Google Chrome or Mozilla Firefox.

Novas metodologias: O que realmente é o ensino híbrido e o que ele significa para as IES?

  • 4 min para ler

O ensino híbrido é uma metodologia de aprendizagem que permite uma série de possibilidades dentro das IES. Confira quais os benefícios que proporciona.

Temos acompanhado todas as mudanças que a aprendizagem superior vêm sofrendo nos últimos meses com a pandemia do novo Coronavírus. Nesse sentido, não apenas os formatos online e EAD ganharam espaço nos processos educacionais, mas também o ensino híbrido.

Com a necessidade de isolamento social para minimizar o contágio da Covid-19, diferentes instituições de ensino precisaram implementar medidas paliativas para promover a continuação das aulas virtualmente.

No entanto, com as perspectivas de retomada gradual das atividades econômicas e abertura dos comércios, as IES ganharam uma nova preocupação: assegurar o processo de aprendizagem ao mesmo tempo que promove a segurança de seus alunos.

Para se ter uma ideia, de acordo com um levantamento realizado pela Nova Escola, a ausência de planejamento preventivo para a volta às aulas, a necessidade de readaptação, o risco de contágio e uma possível defasagem no ensino online são algumas das preocupações das instituições.

Em todo esse contexto, o ensino híbrido se apresenta como uma solução bastante promissora para as IES. Mas, afinal, o que realmente significa essa metodologia e quais possibilidades oferece? Para te ajudar a compreender, elaboramos um conteúdo completo, confira!

Leia também: Metodologia híbrida: como as instituições podem se adaptar ao “novo normal”

O que o ensino híbrido significa para as Instituições de Ensino Superior (IES)?

Na prática, o ensino híbrido pode ser definido como uma modalidade de aprendizagem que combina o processo a distância e presencial.

O centro dessa estratégia é oferecer ao aluno o melhor dos dois universos, ou seja, a maleabilidade do EAD e o suporte aprimorado da experiência em sala de aula.

O estudo citado anteriormente também nos revela que 54% das instituições de ensino não se consideram preparadas para o retorno das aulas presenciais com o suporte que os estudantes precisam e 39% se declararam mais ou menos equipadas.

Diante disso, adotar esse formato de ensino dentre as novas metodologias educacionais pode auxiliar as IES no alinhamento do planejamento acadêmico. Como também, na adaptação ao mundo pós-pandemia.

De maneira geral, o ensino híbrido pode proporcionar:

Flexibilidade nos estudos

Sem dúvidas, a principal característica dessa modalidade de aprendizagem é a flexibilidade, ora derivada da diminuição das horas de estudos presenciais, ora pela possibilidade do aluno cumprir as tarefas onlines no momento mais adequado.

Além das mudanças educacionais, as disrupções no mercado de trabalho, com alterações de horários e carga horária, os estudantes necessitam de processos mais versáteis e dinâmicos para conseguirem se adaptar.

Inovação pedagógica

Outra característica do ensino híbrido é a inovação pedagógica, que significa para as IES adequação de tecnologias e otimização de todo o fluxo acadêmico.

Desse modo, não apenas novas ferramentas são adequadas à aprendizagem, mas também todo o planejamento sofre mudanças positivas.

Com isso, a curadoria de conteúdos passa a ser mais ágil, o atendimento mais personalizado e o acompanhamento do aluno mais detalhado.

Veja mais: Entenda as diferenças entre o ensino online e ensino a distância

Maior retenção de alunos

Uma pesquisa realizada pelo Datafolha aponta que 31% dos entrevistados declararam que a maior preocupação com o momento atual gira em torno da taxa de evasão.

Há uma série de razões que podem provocar a desistência dos estudantes em relação ao curso, desde a ausência de recursos para arcar com as mensalidades até a falta de engajamento com as matérias.

Por isso, é função das instituições viabilizar meios que auxiliem os seus alunos durante os estudos, facilitem a compreensão dos conteúdos e promovam interação com professores ou outros estudantes.

O ensino híbrido auxilia nesse processo e evita a evasão, aumenta a taxa de retenção, potencializa os resultados internos, como o ROI, e maximiza as oportunidades de novas matrículas.

Melhor experiência do estudante

Por fim, contar com essa modalidade significa aprimorar a experiência do estudante com todos os materiais que têm contato.

Essa metodologia de aprendizagem fornece uma série de possibilidades e cabe à IES aproveitá-las.

Por exemplo, é possível combinar diferentes metodologias ativas, como a gamificação e a sala de aula invertida, que colocam o aluno como agente de seus estudos e enriquece a participação desse estudante em cada aula assistida.

Você pode se interessar: Como o coronavírus impacta o EAD e a plataforma de aprendizagem: entrevista com diretor da D2L no Brasil

Como implementar essa metodologia de ensino?

Para implementar o ensino híbrido, é fundamental contar com um software que forneça todas as tecnologias necessárias para adequar o planejamento educacional, como a plataforma Brightspace, da D2L.

Também conhecida como sistema de gestão de aprendizagem, ou LMS, a Brightspace permite a criação de cursos e treinamentos totalmente online, de acordo com as necessidades da instituição de ensino.

Nesse sentido, viabiliza a personalização do layout, fornece um design totalmente responsivo e intuitivo, facilita a implementação de avaliações e possibilita o acompanhamento detalhado do progresso do aluno.

Cadastre-se já

Por favor, preencha o campo obrigatório.
O número de telefone deve ser um número válido.

Obrigado por se inscrever!

Inscreva-se no nosso blog

Receba as últimas notícias e dicas de especialistas para ajudar você a aproveitar ao máximo sua plataforma de aprendizagem.

Cadastrar