Gestão e liderança: Como as empresas podem cuidar da saúde mental dos colaboradores? | D2L Brasil
IE Not suppported

Sorry, but Internet Explorer is no longer supported.

For the best D2L.com experience, it's important to use a modern browser.

To view the D2L.com website, please download another browser such as Google Chrome or Mozilla Firefox.

Gestão e liderança: Como as empresas podem cuidar da saúde mental dos colaboradores?

  • 6 min para ler

Entenda como a gestão e liderança das empresas podem cuidar da saúde mental dos seus colaboradores e promover o bem-estar do time.

Um assunto cada vez mais discutido entre a gestão e liderança das empresas, sem dúvidas, é a saúde mental. Sabemos que o momento atual, marcado pela pandemia e toda a crise econômica vem desafiando o bem-estar mental de toda a população.

Por sua vez, o isolamento social, o medo em relação à doença, as mudanças do trabalho, a pressão do home office, as perdas de pessoas queridas e a insegurança foram fatores que culminaram diretamente para o adoecimento da sociedade.

Não é de se espantar que, no último ano, os casos de Ansiedade, Depressão e Síndrome de Burnout (Síndrome do Esgotamento Profissional) dispararam. Mesmo nesse cenário, uma pesquisa da Kenoby aponta que 93% das empresas ainda negligenciam a saúde mental de seus colaboradores.

Esse mesmo levantamento nos revela que 70% das organizações já tiveram algum funcionário afastado por conta de doenças emocionais. Além disso, os colaboradores concordam que os principais causadores de problemas psicossomáticos são: falta de diálogo com a gestão e liderança (19%) e constrangimentos e assédio (18%).

Diante disso, entendemos que as empresas possuem um papel crucial no bem-estar emocional de seus colaboradores. Mas, afinal, por que e como apoiar a saúde mental das equipes? Continue com a sua leitura e confira!

Você pode se interessar: Como fazer treinamentos online: 9 dicas para acelerar a capacitação durante o trabalho remoto

Por que cuidar da saúde mental dos funcionários?

O Brasil é o país mais ansioso do mundo. Segundo a OMS (Organização Mundial da Saúde), mais de 80% dos brasileiros sofrem com algum transtorno psicossomático e cerca de 19 milhões de pessoas têm ansiedade, tornando o país líder no ranking mundial.

Nesse cenário, as crises causadas pelas doenças mentais podem não apenas comprometer gravemente a qualidade de vida de uma pessoa, mas também as suas atividades cotidianas, inclusive o trabalho.

Isso significa que um colaborador com a saúde mental prejudicada apresenta baixo rendimento e absenteísmo. Em larga escala, uma empresa pode ter uma alta de turnover (rotatividade de funcionários) e problemas na operação.

Como as empresas podem cuidar da saúde mental dos seus colaboradores?

Segundo a Regus, 60% dos colaboradores afirmam que o trabalho foi o principal fator para o prejuízo na saúde mental. Diante disso, as empresas precisam atuar ativamente para apoiar os seus funcionários e garantirem espaços de produtividade e bem-estar.

Para tal, algumas iniciativas são cruciais, como:

Crie um ambiente favorável à saúde mental

Metas. Prazos. Horários. Pontos. Reuniões. Entregas. Mais reuniões. Alinhamentos. Feedbacks. Sabemos que o dia a dia de uma empresa é, no mínimo, caótico.

Muitas vezes, a gestão e liderança possuem inúmeros colaboradores e diversas equipes para administrar, por essa razão, aspectos como clima organizacional e relacionamento interpessoal acabam ficando em segundo plano.

No entanto, se você deseja apoiar ativamente o bem-estar dos seus colaboradores, crie um ambiente favorável à saúde mental. Isso significa que é preciso propor um espaço aberto a conversas e trocas de ideias e experiências.

Passamos a maior parte do nosso dia em contato com os nossos colegas de trabalho, por isso, esse relacionamento precisa ser saudável, respeitoso e empático.

Aqui, é importante reforçar a respeito do preconceito contra as doenças mentais, chamado de psicofobia. Sabemos que, embora a sociedade já esteja falando bastante sobre o assunto, ainda há muito desconhecimento acerca dos transtornos psicossomáticos.

Isso significa que, para criar um ambiente favorável e transparente, é crucial trazer informações, ensinar os colaboradores sobre o que é, por exemplo, a ansiedade ou a depressão, meios de buscar ajuda e outras informações importantes.

Estimule o bem-estar físico e emocional

De nada adianta criar um ambiente respeitoso e favorável se os seus colaboradores trabalham 24 horas por dia, 7 dias por semana, 30 dias no mês e 365 dias no ano.

Cuidar da saúde mental é entender que nem tudo na vida é trabalho. É preciso desacelerar, passar um tempo com a família e amigos, ler aquele livro que está pegando poeira na estante, assistir aquela série nova que está todo mundo comentando ou, simplesmente, passear no parque em um fim de tarde.

O trabalho em excesso é uma das causas do Burnout, que leva ao esgotamento emocional e a impactos graves na qualidade de vida, visto que a pessoa pode apresentar distúrbios alimentares, insônia, ansiedade, problemas de concentração, sensação de incapacidade, dores de cabeça e insegurança.

Além de estimular o tempo de descanso mais do que merecido para o seu time, é fundamental incentivar a prática de atividades físicas, como corridas, treinos, caminhadas, danças e outras, e a adoção de uma alimentação balanceada.

Essa combinação garante melhorias em todo o corpo, minimizando os níveis de estresse e tensão, assim como estimulando a produção de endorfina, um hormônio que promove sensação de bem-estar físico e mental.

Invista em capacitação

Como lidar com um colaborador que esteja no meio de uma crise de ansiedade? Aliás, quais são os principais sintomas de uma crise de ansiedade? Como conversar com uma pessoa que tenha depressão? Como identificar os sinais de abalo emocional?

O seu time sabe responder as perguntas acima? Se a sua resposta for “não”, bom, isso significa que você precisa investir em capacitação. Prepare treinamentos sobre saúde mental, assim como palestras, informativos, workshops e outros meios de comunicação.

Quanto mais informações os seus colaboradores tiverem, mais eles conseguirão ajudar uns aos outros, assim como entender o momento certo de eles buscarem ajuda e como fazer isso.

Fique atento a indícios de exaustão

Por fim, fique atento aos indícios de exaustão do seu time. Muitas vezes, quando um colaborador que sempre entregou tudo em dia e com ótima qualidade começa a apresentar queda de rendimento, pode ser confundido com desinteresse. Será?

É importante sempre avaliar o volume de trabalho do seu time, assim como as cargas horárias, de modo a evitar sobrecargas.

Além disso, a queda no desempenho pode ser um sinal muito claro de exaustão e isso deve ser tratado. Nesse sentido, caso você perceba um caso assim no seu time, converse com o seu colaborador, tente entender a fonte do cansaço e atue ativamente para melhorar o bem-estar dele no ambiente de trabalho.

Leia também: O que é o ESG e como essa prática impacta na capacitação e desenvolvimento de pessoas dentro das empresas?

Conte com a D2L para fortalecer a gestão e liderança do seu negócio!

A D2L sempre acreditou que a educação e a informação são capazes de mudar o mundo. Por isso, tem apoiado a gestão e liderança das empresas na construção de um espaço de trabalho transparente e respeitoso por meio da Brightspace.

A nossa plataforma de gestão de aprendizagem permite a criação de cursos e treinamentos online a respeito de qualquer tema, inclusive saúde mental.

É possível elaborar conteúdos direcionados tanto para um time, quanto para toda a empresa, assim como utilizar metodologias ativas e estratégias de avaliação.

Quer saber mais? Acesse agora mesmo e solicite uma demonstração gratuita da Plataforma Brightspace!

Fique por dentro Inscreva-Se

Cadastre-se já

Por favor, preencha o campo obrigatório.
O número de telefone deve ser um número válido.

Obrigado por se inscrever!

Inscreva-se no nosso blog

Receba as últimas notícias e dicas de especialistas para ajudar você a aproveitar ao máximo sua plataforma de aprendizagem.

Cadastrar