A parceria entre a UPB e a Brightspace: um sucesso depois de um minucioso processo de seleção e implementação

  • 5 min para ler

Como líder mundial em tecnologia educacional, a D2L continua ajudando as instituições a revolucionar seu ambiente tecnológico com a Brightspace, seu sistema de gestão da aprendizagem (LMS). Uma das mais recentes instituições a se unir a esse movimento é a Universidade Pontifícia Bolivariana, que agora também pode oferecer a seus alunos uma experiência de formação personalizada, atraente e fácil de usar.

Com sede em Medellín e filiais em Bucaramanga, Montería, Palmira e Bogotá, a UPB é uma universidade privada católica colombiana fundada em 1936. Atualmente, tem cerca de 29.000 alunos distribuídos entre suas oito escolas e seus cinco institutos. A instituição oferece 75 programas de graduação, 134 especializações, 53 programas de mestrado e nove programas de doutorado. Além disso, através do UPB Virtual, a universidade oferece programas nas modalidades de e-learning, e-training e b-learning para aquelas pessoas que consideram a educação virtual a opção ideal para vivenciar seus processos de formação.

Em 2017, quando decidiu modernizar sua plataforma de cursos virtuais, a UPB se deparou com um grande desafio: encontrar um LMS capaz de satisfazer todas as necessidades de sua comunidade acadêmica, com o respaldo de uma empresa que pudesse acompanhar de perto o processo de migração dos mais de 400 cursos virtuais existentes para a nova plataforma.

Para isso, a instituição optou por fazer uma série de provas piloto com várias empresas e avaliá-las por meio de rubricas desenvolvidas por um grupo de profissionais de diferentes áreas. No total, essas rubricas somavam 80 quesitos que as áreas de pedagogia, tecnologia, comunicações e design gráfico da universidade esperavam ver no novo sistema.

Ao concluir esse processo de mais de dois meses, a plataforma Brightspace da D2L foi a opção escolhida. A gerente de projetos do UPB Virtual Lillyana Uribe afirmou que, além de satisfazer todas as necessidades identificadas, a plataforma da D2L também oferecia outras vantagens competitivas: o acompanhamento oferecido pela empresa na etapa de testes, recursos tecnológicos específicos para as interações virtuais e uma boa relação entre qualidade e preço.

A instituição buscava fortalecer o ambiente de aprendizagem por meio de uma plataforma que permitisse desenvolver cursos baseados em seu próprio modelo de ambiente virtual, através de funcionalidades mais dinâmicas que, além de trazer benefícios pedagógicos, facilitassem a personalização gráfica para aprimorar as interações e a mediação tecnológica entre alunos e professores.

Entre janeiro e junho de 2018, as equipes da D2L e da UPB trabalharam conjuntamente em reuniões semanais e no seguimento do processo de implementação, que teve seu ápice no dia 16 de julho com o lançamento oficial da nova plataforma, que nesse momento já contava com quase 30 cursos em pleno funcionamento.

Hoje, o desafio dessa colaboração é concluir a migração dos demais cursos virtuais ao novo sistema e estabelecer métodos de medição para a avaliação e o aprimoramento contínuo dos serviços oferecidos através da plataforma.

Como conselho para outras instituições educacionais que estejam considerando otimizar sua tecnologia atual, Lillyana Uribe recomenda seguir um caminho similar ao percorrido pela UPB: criar provas piloto, avaliá-las detalhadamente para determinar qual é o LMS mais adequado para suas necessidades e, mais importante, contar com o acompanhamento da empresa fornecedora do sistema. No caso da UPB, um dos desafios da implementação do modelo estava na qualidade da avaliação, uma vez que a instituição sempre procura aplicar metodologias inovadoras de avaliação de competências e capacidades humanas – algo que a Brightspace permite fazer como nenhuma outra plataforma.